30.11.03

Lembranças
É engraçado... Eu ouço Tracy Chapman desde pequeno. Aliás, confesso que antes achava que ela era homem, pela voz...! Mas quando escuto Fast car ou qualquer outra música do disco Collection, me lembro de Israel. É que eu comprei esse CD lá, no shopping de Afula, e ficava escutando no meu quarto no (muito) tempo livre que tinha no kibutz...

Estou sofrendo de crise de abstinência. Meu vício é Israel...

29.11.03

Retificação de eixos
Ótima, do disco Cantada, a leitura cantada -é claro!- de "Jornal de Serviço - Leitura em Diagonal", do Drummond, na voz belíssima da Adriana Calcanhotto.
Madrugando
Tem fotos novas no álbum, que eu tirei com o Pedro Malta, o "Gabriel" de Kubanacan, e com a Yeda, que me acordou hoje, sábado, às sete da manhã pra fotografar o pimpolho!

[UPDATE]
Nostalgia parte 986
E tem mais fotos, várias, que eu encontrei fuçando no meu agá-dê. Fotos antigas e memoráveis. Todas no álbum!

Adam
E assim foi criado o mundo (versão tecnológica-futurista-extra-terrestrial e bem-humorada!)

28.11.03

Quem sou eu?
(Da série "Uma crise existencial de
vez em quando até que não faz mal...")


Eu não sou eu
Nem sou o outro
Sou qualquer coisa
De intermédio

...
Vandré
Vem, vamos embora...
Que esperar não é saber.
Quem sabe faz a hora,
Não espera acontecer...
Torpedo
Outra forma de entrar em contato comigo: Torpedo! É só entrar aqui, escolher a opção "Envie aqui um TIM Torpedo" e preencher com o número 19 8123-2446. Enjoy!

Está caindo o mundo...!
Mais fotos
Tem mais fotos novas no álbum, tiradas na Metô, e no meu outro Fotolog...!

Shabat Shalom.
Descaso
(Ainda da série "Tem coisas que só o Brasil faz por você")
Esqueci de contar: hoje, entre uma repartição pública e outra cuidando do meu passaporte e da minha situação eleitoral (não é um absurdo sermos obrigados a votar?!), vi um homem passando mal, muito mal, no meio da rua. Eu estava com a minha irmã... O cara estava na pista contrária, não poderíamos parar. Então me pus a ligar pro 193, sem sucesso. Na quarta tentativa me atenderam, com aquela voz típica de quem acha que está fazendo um favor pra humanidade:

- Alô?
- Se a saúde da população depender da qualidade do atendimento de vocês, as pessoas vão morrer pela rua...
- Quem fala?
- Gabriel.
- Qual o seu telefone, Gabriel?
(com tom desafiador)
- Você precisa do meu número pra atender a uma emergência? Tem uma pessoa passando mal no meio da Domingos de Morais, precisa de uma ambulância urgente.
- Você é muito folgado.
- O quê?
- Você está desacatando um policial militar, saiba que está encrencado...
- Meu amigo, você tem um dever na sua posição, que é o de atender bem à população e de, de vez em quando, salvar vidas
... (ok, não foi assim tão poético, mas algo por aí, nesse tom)
- Você está ferrado, essa ligação está sendo gravada.
- Ótimo, então que fique registrado que essa é a quarta vez que eu ligo para conseguir um atendimento e em vez disso estou sendo tratado dessa maneira por você. É uma emergência, tem uma pessoa passando mal no meio da rua.

- (Silêncio)
- Alô?
- (Silêncio)

E o sujeito desligou na minha cara! Que absurdo. Já longe do coitado que estava passando mal, nem sabia mais como ele podia estar. Talvez morto, ali mesmo, graças à indiferença de quem passava por ele, e pelo descaso do serviço público de resgate, talvez recuperado por intervenção divina, sei lá...

Tenho vergonha de ser brasileiro, de vez em quando.

27.11.03

Porra
Que "porra" é um substantivo feminino e um "líquido fecundante, constituído por espermatozóides e por plasma seminal" todos já sabemos. Que "porra" é também uma palavra que "exprime enfado, impaciência, desagrado", idem. Mas um porra é, por exemplo, um vizinho que chama a polícia toda vez que uma casa de eventos realiza um evento... E que não atende ninguém para uma conversa civilizada. E que parece um bebê chorão quando a polícia chega. E que fica na janela observando a movimentação...

Eu conheço um porra. Pelo menos um!
Burocracia
(Da série "Tem coisas que só o Brasil faz por você")
Acabei de voltar da 5ª Zona Eleitoral de São Paulo. Fui lá buscar o meu título de eleitor depois de descobrir que o havia perdido -e que vou precisar dele pra tirar o meu passaporte, que está para vencer. E eis que como eu não votei no primeiro turno das últimas eleições (estava em Israel, afinal), fui obrigado a pagar uma multa... Mesmo um ano depois, a taxa foi de incríveis três reais e cinqüenta e um centavos...

Pior de tudo foi descobrir hoje que o meu passaporte vai vencer um dia antes da minha provável viagem a Israel, que deve ser daqui a menos de um mês... Passei o dia correndo atrás disso hoje...

26.11.03

Aliah
Hoje dei o primeiro passo do resto da minha vida! E ao lado de uma pessoa tri especial!
Fotos
Tem fotos novas no meu ábum. Estou escaneando fotos antigas, bem antigas, e vou montar um álbum com elas... Vão render boas risadas...! Nostalgia pura!

Onde está Wally?
Falando em foto, hoje me mostraram uma, publicada no domingo no Jornal da Tarde, em que eu apareço, no meio da passeata de sábado...! Não me achou? Tente aqui.

25.11.03

Trilha
Música perfeita para trabalhar concentrado à noite ou de madrugada, como eu gosto e costumo fazer: a cabo-verdiana Cesaria Evora. Ela canta em um idioma que não parece com nenhum idioma conhecido, mistura de português de Portugal com francês, com espanhol, com alguns dialetos... Tem um ritmo maravilhoso e faz uns duetos com a Marisa Monte, a voz feminina mais linda da MPB, na minha opinião! Então, Cesaria Evora na caixa...!

Mudança
Minha mãe se mudou no último fim-de-semana. Que ironia! Agora meu pai mora na Consolação e minha mãe, no Paraíso...! Como na velha piada sobre o casamento...!
Uma foto, só, tá?!



Poderia ser qualquer uma destas, também!

24.11.03

Mestre cuca
Eu queria dormir, mas estou com fome e os pães de queijo que estou fazendo ficam grandes mas não douram... Preciso aprender algumas técnicas de cozinha!!!

23.11.03

Dois pra cá, dois pra lá
Hoje vou desenferrujar meus ossos! Ah, se vou! Tava precisando dançar...! Quem dança os males espanta, certamente...!

22.11.03

Quinze segundos
A Folha publicou na edição de hoje do jornal (e na versão online, também), minha foto... Para quem ainda não viu, é essa:



A Época também comprou a foto e deve publicá-la na próxima edição.

Nosso mundo
Hoje participei de uma passeata contra a violência em que foram reivindicadas diversas coisas, como a redução da maioridade penal. Que fique claro: a maioridade penal não deve ser reduzida, mas extinta! Cometeu um crime, não importa a idade: tem que pagar por ele. E bandido na prisão deve trabalhar, pra se sustentar! Ser roubado por vagabundo na rua ou ter que sustentá-lo na cadeia dá no mesmo... Se o Brasil não for capaz de criar um sistema para colocar preso pra produzir então que institua a pena de morte.

[UPDATE]
Merecido?
Fico irritado quando falsos moralistas me dizem que a Liana e o Felipe tiveram o que mereciam, porque mentiram pros pais. Quem é que, quando jovem, não mente, por menor e mais inofensiva ou maior e mais cabeluda que seja a mentira? Além disso, esse argumento é uma tentativa de tapar o sol com uma peneira. O que aconteceu poderia ter acontecido em qualquer lugar. É verdade que eles se colocaram em risco, mas eles poderiam ter escolhido ir a um shoppping center para pegar um cinema e lá, na pseudo-bolha de segurança, poderiam ter sido vítimas de algo parecido...

Não é com falso moralismo que se justifica qualquer coisa assim.

20.11.03

Tell me...



Vou dar um tempo, cuidar de mim, respeitar meus limites, descansar, me dedicar às coisas e às pessoas que realmente são importantes na minha vida, parar de me preocupar tanto e com tantas coisas, aprender a ser mais feliz, controlar meu stress, tentar me animar...

Volto logo... espero!
De novo
Quase 3 da manhã. Insônia outra vez.

Ontem completei meu oitavo mês morando sozinho. Não vai durar muito mais...
Sorte?
Que conste: descobri hoje a importância da combinação hora certa + lugar certo.

Acabei de voltar da Folha...

19.11.03

Dois



Hoje é aniversário do meu irmão, ele. Dois anos!
Não me ofendo, não!
Atendendo a pedidos...

Não se ofenda
Com meus amores de antes
Todos tornaram-se pontes
Pra que eu chegasse a você
Paralisa com seu olhar
Monalisa

(Jorge Vercílo)
Rádio

Agora, no site da MTV, tem música (que coisa óbvia...)! É a rádio virtual MTV, com três canais: Rádio Disk MTV, Rádio Riff e Rádio Especiais MTV.

Estou curtindo a Rádio Especiais MTV, que reúne gravações do Acústico MTV, do MTV Ao Vivo e do Balada MTV.

Recomendo.

18.11.03

Insônia, nostalgia e susto
Não consigo dormir. São quase quatro horas da manhã... Fui fuçar nas minhas coisas encaixotadas, que vieram da mudança da minha mãe, e achei uma caixa de fotos. Antigas, muitas delas. Fotos de quando eu tinha 10, 11, 15 anos... Resolvi separar algumas para digitalizar e colocar na Internet, o que vou fazer em breve...

Viajei nas fotos! Festas no colégio, campeonatos de esportes, viagens, fotos em família, professores e colegas do ginásio, garotas que eu "amei" na pré-adolescência, namoradas de verdade, eu careca com os braços engessados, entre amigos...! Que saudade de tudo isso que eu, com quase 25, já vivi!

E eis que, fuçando nas minhas fotos, achei dois álbuns. São fotos que eu fiz um dia antes de ir pra Israel, em uma manifestação pela paz que aconteceu aqui em Sampa, com mais de 10 mil pessoas vestidas de branco, em 2002.

Na segunda foto que olho, em meio a rostinhos infantis, encontro um conhecido: o da Liana Friedenbach, debaixo de uma faixa onde pode-se ler "contra o terror". Ao lado dela, um rapaz com um boné que diz "paz"...

Estou arrepiado.
Uau!
Só poderia ser coisa de um Gabo, isso, claro! Adoro coisas em flash. Alguém tem dicas muito lindas e legais de sites muito maneiros em flash? Quero ver!
Ética, na prática
Hoje descobri que mesmo numa situação difícil, quase desesperadora, pode-se manter uma postura ética. Fiquei feliz com isso. Recusei uma proposta de trocar algo que tenho por uma grana. É que a proposta feria meus princípios.

Sou um fodido. Mas um fodido com princípios!

17.11.03

Independência
Toda essa curiosidade
que você tem pelo que eu faço
Eu não gosto de me explicar,
eu não gosto de me explicar


Toda essa intensidade,
buscamos identidade

Mas não sabemos explicar,
não sabemos explicar

Se paro e me pergunto:
será que existe alguma razão
Prá viver assim,
se não estamos de verdade juntos


Procuramos independência,
acreditamos na distância entre nós
Procuramos independência,
acreditamos na distância entre nós


Toda essa meia-verdade,
à qual devemos nos conformar
Só conseguimos nos afastar,
mas aprendemos a aceitar


Tantas coisas pela metade,
como essa imensa vontade
Que não sabemos explicar,
que não sabemos explicar


Se paro e me pergunto:
será que existe alguma razão
Prá viver assim,
se não estamos de verdade juntos


Procuramos independência,
acreditamos na distância entre nós
Procuramos independência,
acreditamos na distância entre nós


Os grifos são meus, claro...!
Estamos de olho
Criei um outro blog, o Olhos sobre Israel, que pretende fazer uma análise crítica das notícias publicadas ao redor do mundo sobre Israel e o conflito com os palestinos. Agradeço colaborações.
Aids mata?
Se você respondeu que "sim, óbvio" e achou a pergunta muito idiota, deve saber que no Brasil 61% das pessoas acham que não! É o que revelou um estudo encomendado pela BBC em 15 países.

O Brasil tirou a nota mais baixa na pesquisa, mostrando maior ignorância das conseqüências da aids para o ser humano. Isso em um país onde, só em 2001, de acordo com dados da ONU, morreram 8,4 mil pessoas em conseqüência da doença.

"Mas... Aids não mata mesmo! 'Só' destrói o sistema imunológico e favorece a complicação e o aparecimento de outras doenças..." Então, aids mata, sim! E é por isso (e não (só) pra não engravidar) que deve-se usar camisinha, sempre.

Pra quem pensa que o Brasil só "concorreu" com países desenvolvidos, aí vai a lista: Bangladesh, China, Grã-Bretanha, Índia, Indonésia, Líbano, México, Nigéria, Rússia, África do Sul, Tanzânia, Trinidad, Ucrânia e EUA...

Enquete
Qual sua maior preocupação como brasileiro, hoje? Vote aqui.

Marca
O logotipo acima, que está em todas as propagandas do Ministério da Saúde, na TV, nos jornais e nas revistas, incentivando as pessoas a tirar o peso da dúvida e fazer o teste para ficar sabendo se têm aids, foi criado pela designer Marcia Velihovetchi. Leia mais sobre isso na Aleinu. E leia aqui mais sobre a aids.

16.11.03

Só pra descontrair
Capas
Eu tenho andado na rua, em shopping centers e reparado nas meninas de 16 anos, vivazes, alegres, inocentes, com seus grupinhos, o jeitinho de se vestir ditado pelas amigas... E tenho pensado em como é cruel tirar a vida de uma adolescente. Não que seja menos cruel matar um jovem, um adulto, um idoso, mas acabar tão cedo com vidas que têm tudo pela frente é muito triste.

Mais triste ainda é a forma como foi feito. Ontem até o delegado responsável pelo caso chorou, dando entrevista. Disse que em 22 anos de carreira nunca viu tamanha crueldade. Como um ser humano pode ser capaz de fazer isso com outro? Que força move uma pessoa a provocar tanto mal contra outra, especialmente quando a outra é mais fraca, frágil, assustada, indefesa?

Parem o mundo que eu quero descer, mesmo. E não quero voltar.
Da Veja
• Outdoor em hebraico?
Sim. E em japonês, árabe, alemão... A Chrysler espalhou pela cidade vinte outdoors em oito idiomas. Estão em locais freqüentados pelas comunidades estrangeiras: perto de clubes como A Hebraica e Monte Líbano, de colégios bilíngües e nos bairros de Higienópolis e Liberdade.

Como se todo judeu soubesse ler hebraico, todo japonês soubesse japonês...

15.11.03

Frase
Escrever é virar uma máquina fotográfica para si mesmo.
(Vitor Paiva, revista MTV 31)

Meu blog e vocês que o digam!
Overdose de cinema
Começam na segunda-feira dois festivais de cinema. Um deles, o Festival do Minuto, vai rolar em diversas cidades ao mesmo tempo, até o dia 24 de novembro. O tema central é "mínima diferença". Vai rolar também uma "mostra mãe", e parece que há produções engraçadíssimas sobre as mães.

O outro, o 7 º Festival de Cinema Judaico de São Paulo, vai também até o dia 24 e rola na Hebraica, no Centro da Cultura Judaica, no CineSesc e no MIS. Serão dez filmes de ficção e 18 documentários com temática judaica e premiados nos principais festivais de cinema do mundo (Cannes, Veneza, Berlim e Sundance).

Não vou sair do cinema semana que vem!

Quem dera... Estou na penúltima semana de aula (deste semestre...) na faculdade, já estava me esquecendo... Provas, trabalhos, horas nas ilhas de edição, matérias que têm que entrar "ontem" no ar...

14.11.03

Mundo estranho 2
Comentário que acabei de ouvir de uma garota (estou no lab da faculdade...):

Me empresta seu porte de arma? Quero comprar um fuzil israelense...

Ai, ai...
Dois na cama e um olhando
Sacanagem é passar calor durante toda a semana e a sexta-feira chegar com o frio... Pior é que vou ficar o dia todo fora de casa e estou sem blusa, sem meias, sem nada! Ainda bem que a minha mãe não lê esse blog! Senão, já ia dizer "Filhinho, como você pôde sair de casa sem estar agasalhado?!"...

Shabat Shalom.
"Fase"

12.11.03

Um dia de cada vez...
Ontem meu carro parou sem gasolina na Vinte e Três. Hoje, cortaram meu telefone. Pelo menos seqüestrado eu não vou ser...
Mundo estranho
Ontem eu recebi dois emails sobre o casal de namorados assassinados em São Paulo. Fiquei muito emocionado. Esse caso é mesmo horrível -dois jovens, tão jovens, tão brutalmente mortos, à toa... Não tem explicação, não pode ter...

Ontem mesmo, outro email vindo de fora do Brasil apelava por ajuda para encontrar uma garota desaparecida na Argentina. Hoje, chegou outro, de outra garotinha que não deve ter cinco anos ainda...

O que está acontecendo? Em que mundo vivemos, afinal?
Exercício de imaginação
Pense em uma cidade grande, com milhões de habitantes, que vivem em um ritmo frenético, maluco, pirado... Que tal São Paulo?!

Pense agora em um horário tarde o bastante para estar escuro, já, e cedo, ainda -a ponto de não permitir que as ruas estejam ermas, desertas. Que tal entre 23h30 e 1h?!

Pense em uma avenida larga o bastante para que os carros andem a milhão, a ponto de que nem viaturas policiais consigam ir devagar... Que tal a Vinte e Três de Maio?!

Pense em um povo que tem tanto medo de violência, especialmente depois de notícias como as da última semana (70 atentados contra policiais, desaparecimento e morte de um casal de adolescentes, entre muitas outras...). Que tal os paulistanos?!

Pense, finalmente, na seguinte situação: você com sessenta e cinco centavos, um cartão telefônico e um pager no bolso, nada de celular e o seu carro fica sem gasolina.

Agora mistura tudo isso...

Pois é.

Preciso de um emprego. Não dá mais pra viver assim...

PS.: pra quem acha que isso é só poesia, tem uma foto...

11.11.03

Derretendo
Em um dia como o de hoje, procuramos não a vaga mais próxima, mas a que tem uma árvore em cima... Que calor infernal...! Pior: o trânsito fica caótico (como se precisasse de razão!)... Ê cidadezinha essa nossa...

Só pra constar: estou escrevendo de um McDonald's, em um terminal de McInternet... Vício é ####! Preciso voar pra São Bernardo... "Voar" é um termo super adequado! Queria não precisar me meter no trânsito de novo...

10.11.03

Crazy
But we're never gonna survive unless
We get a little crazy
No we're never gonna survive unless
We are a little
Cray cray crazy


Sério, essa música não está aqui à toa... O que eu vi hoje me faz acreditar que só com um bocado de loucura dá mesmo pra sobreviver... Duas garotas saindo no tapa, dentro da faculdade é coisa de louco... Ainda estou sob efeito da cena dantesca que vi e da qual fui obrigado a fazer parte... Foda!
Na dúvida, um teste!


que blogueiro famoso você é?


9.11.03

Apelo
Eu fico imaginando o desespero dos pais... Então, se tem algo que eu posso fazer e se esse algo é colocar esse banner no meu blog, lá vai...

Geografia
Tem foto nova no meu Fotolog. De Antigua, diga-se!
Saudade
Estou, tipo assim, morrendo de saudade. De um monte de coisas. De um monte de gente. De um monte de lugares...

Ouvir Monday, Monday, dos The Mamas and The Papas, é muito foda. Traz várias lembranças e me força a um mergulho na nostalgia. Não tem jeito. Mas eu não vou tirar, não!

Alguém me consegue uma máquina do tempo? Pra ontem, tá?

7.11.03

Telegrama
Eu não sei dizer o que quer dizer o que vou dizer...

Eu não vou dizer nada, nesse caso. Não! Vou sim...

Eu tava triste, tristinho
Mais sem graça que a top model magrela
Na passarela
Eu tava só, sozinho
Mais solitário que um paulistano
Que um canastrão na hora que cai o pano
Que um vilão de filme mexicano
Tava mais bobo que banda de rock
Que um palhaço do Circo Vostok


Mas ontem eu recebi um telegrama
Era você de Aracaju ou do Alabama
Dizendo nego sinta-se feliz
Porque no mundo tem alguém que diz
Que muito te ama, que tanto te ama
Que muito te ama, que tanto te ama


Por isso hoje eu acordei
Com uma vontade danada
De mandar flores ao delegado
De bater na porta do vizinho
E desejar bom dia
De beijar o português da padaria
Oh mama, oh mama, oh mama
Quero ser seu
Quero ser seu
Quero ser seu papa


(Me dê as mãos, vamos sair, pra ver o sol)
Merda de modernidade
Merda de dias esses em que a gente vive. Merda precisar se preocupar em trancar o carro mesmo pra ir até a banca pegar um jornal. Merda não existir confiança entre as pessoas, ainda que seja só pra um fiado... Merda a gente ter que usar camisinha! Nascemos sem poder ousar em pensar em transar sem essa maldita borracha! Merda a gente ser tão dependente de máquinas, de cartões, de números, de senhas... Merda a gente viver brigando contra o relógio, pra sempre chegar atrasado. Merda a timidez, também.

Merda, merda, merda.
Nós
Odeio nós, sabe? Daqueles que as pessoas dão nas sacolas, que só rasgando a sacola pra abrir. Odeio nós.
Camelô
Preciso urgente de músicas pra sonorizar uma matéria de rádio sobre pirataria, sobre camelôs. Achei algumas ótimas: Forró do Camelô do Frank Aguiar, Camelô do Tom Zé e Camelô do Billy Blanco. Preciso de mais? Sugestões?!?!?!
Bateria
Meu carro vinha assim: se eu desligava o motor mas esquecia qualquer outra coisa ligada -luzes, rádio, pisca-alerta etc-, ainda que fosse por apenas alguns segundos, a bateria ia pro saco... Conclusão: lá ia o mané aqui empurrando o carro pra fazê-lo pegar no tranco... Ontem ganhei uma bateria de presente (mãe é mãe!) e hoje meu carro está (quase!) zero bala...! Perfeito...!
Uma poesia, por agora...
(E em espanhol, com a colaboração da Sofia, do México!)

La luna
(Jaime Sabines)

La luna se puede tomar a cucharadas
o como una cápsula cada dos horas.
Es buena como hipnótico y sedante
y también alivia a los que se han intoxicado de filosofía


Un pedazo de luna en el bolsillo
es mejor amuleto que la pata de conejo:
sirve para encontrar a quien se ama,
para ser rico sin que lo sepa nadie
y para alejar a los médicos y las clínicas.


Se puede dar de postre a los niños
cuando no se han dormido,
y unas gotas de luna en los ojos de los ancianos
ayudan a bien morir.


Pon una hoja tierna de la luna
debajo de tu almohada
y mirarás lo que quieras ver.
Lleva siempre un frasquito del aire de la luna
para cuando te ahogues,
y dale la llave de la luna
a los presos y a los desencantados.


Para los condenados a muerte
y para los condenados a vida
no hay mejor estimulante que la luna
en dosis precisas y controladas.


(Como eu sempre digo, melhor que ler um texto é ouvi-lo recitado na voz que melhor o faria, com o sotaque certo, com o cantar ideal...)

6.11.03

Mais fotos
Criei um álbum só com as fotos da viagem a Antigua, na Guatemala. Estão ótimas!! E as estou atualizando constantemente, à medida que me mandam mais...!
Polícia para quem precisa...
Acho que agora as pessoas entendem o que eu sempre digo: temos uma polícia de merda no Brasil, que não goza de nenhum respeito entre a população e agora virou alvo de bandidos... Pra ser bastante sincero, não sei quem é pior, se os mocinhos ou os vilões. As notícias não param de sair: hoje é já o quarto dia de ataques contra policiais...

Com uma polícia assim quem se sente seguro? Com bandidos assim, que se sente seguro?
Matrix
Alguém quer ver o terceiro filme da série comigo? Eu fiz o convite... Quem topar vai ter que conseguir os ingressos...!

4.11.03

Vivo, mas em crise
Um post só pra dizer que já estou em casa, na minha casa (dormi a primeira noite no Brasil na casa do meu pai, depois de passar a tarde inteira lá jogado no sofá diante da TV, cochilando...).

Estou em crise, como fico sempre que volto de alguma viagem. É normal, vai passar... Lá na Guatemala, em Antigua, conheci muita gente, de toda a América Latina: México, Guatemala, Costa Rica, Chile, Argentina, Uruguai, Panamá, Cuba, Venezuela... Todos de diferentes realidades, mas com o judaísmo em comum. Muitos jovens, inclusive...

Amanhã preciso fazer um relatório sobre a viagem e não sei se conto das coisas que eu vivi por lá, se falo do passeio que fiz ao vulcão Pacaya, se explico quão intensos foram os dias que passei lá, trocando idéias e experiências, se resumo em algumas páginas o que foi o encontro... Odeio fazer esses relatórios e ter que transformar em palavras frias e jogadas no papel vivências tão interessantes!

Agora, quase 20h15 de terça, vou dormir. A vida volta ao normal amanhã... Na verdade, já deveria ter voltado, desde ontem, mas eu cheguei muito passado, por conta do vôo terrível que fiz... Tenho muito pra colocar em dia. Quando revelar minhas fotos, e quando achar um tempinho, as coloco no meu álbum...

Shavua tov...
Um sorriso, um sotaque diferente, eleições: Guatemala
(OU: um relato retroativo!)
Para quem acaba de sair dos EUA e teve que tirar os sapatos na checagem de segurança do aeroporto de Miami, o sorriso da oficial de imigração na entrada da Guatemala é acalentador.

Estou na América Central, em Antigua. No caminho de 40 minutos entre o aeroporto, que fica na capital, Guatemala, e o hotel, as imagens me enganavam e por vezes me faziam pensar que estou no Brasil. Os mesmos pobres carros nas ruas sujas e em meio a um trânsito que se não é caótico, organizado também não chega a ser. Ao lado de casebres há prédios altos e de arquitetura moderna e bonita.

As diferenças com o Brasil ficam no espanhol, em um sotaque diferente de todos que eu já conheci, e no fato de que nos carros quase ninguém usa cinto de segurança. Não deve ser obrigatório.

Guatemala está em época de eleições. É impossível não notar isso. Há propagandas de candidatos espalhadas por toda parte, ao lado de outdoors com modelos esquálidas vestindo Levi's e outras marcas, num triste cenário de poluição visual. Uma das propagandas, institucional, diz assim, apenas: "Votaré". Será que na Guatemala o voto não é obrigatório? Estou começando a gostar daqui...!

2.11.03

Voltando...
Estou de novo em Miami, voltando pra casa. Nao queria, estava muito bom na Guatemala... Tenho muito pra contar, nao pude usar Internet por la. Tudo que eh relacionado com comunicacoes na Guatemala eh muito caro... Quando chegar em casa, por volta de 8h de amanha, conto tudo...! Tem ate historia sobre o vulcao que eu fui visitar ontem...